quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Edema Maligno

O Edema Maligno é uma toxemia aguda e, muitas vezes, fatal nos bovinos, eqüinos, ovinos, caprinos e suínos. A doença ocorre mundialmente e não é incomum uma infecção semelhante no homemO Edema Maligno, também conhecido por gangrena gasosa, é uma infecção “exógena”, ou seja, vem de fora para dentro, produzida por um ou mais dos seguintes microorganismos: C. septicum, C. chauvoei, C. novyi tipo A, C. sordellii e C. perfringens tipo A.
Estes microorganismos entram no corpo do animal através de ferimentos na pele e membranas mucosas, ocasionados por castração, tosquias, partos, procedimentos vacinais, punções venosas entre outros. A recuperação dos animais é rara, bem como ocorre no carbúnculo sintomático e a maioria deles são encontrados mortos devido ao rápido curso da doença.
A doença ocorre de forma esporádica e acomete animais de qualquer espécie e de qualquer idade. Os surtos acontecem somente quando há traumatismos coletivos como: castração, descorna, corte da língua nos animais em pastagens fibrosas na época da seca, tosquia, corte de cauda, injeções com agulhas contaminadas (não higienizadas) e em ovelhas pode ocorrer em conseqüência da contaminação de feridas na vulva durante o parto. Quando a doença é causada pela utilização de agulhas contaminadas, a mortalidade é muito alta nas primeiras 48 horas após o manejo.
Chama-se atenção para o número de ocorrências de edema maligno no país em decorrência de falhas nos processos de vacinação e vermifugação, principalmente devido à falta de assepsia (higiene): agulhas e seringas não esterilizadas, ausência de trocas de agulhas entre animais, locais de criação com excesso de matéria orgânica, conseqüência de traumatismos diversos dentre outros.
Como reconhecerDoença aguda que causa morte em 24-48 horas após o início dos sintomas, os quais são: perde de apetite, depressão, febre, claudicação (manqueira) se a lesão ocorrer no membro. A área afetada fica aumentada de volume e pode apresentar crepitação e ou edema. A lesão do edema geralmente é no tecido subcutâneo (debaixo da pele) e entre os músculos e, raramente, no músculo.
Para a prevenção dessa doença recomenda-se a vacinação de todos os animais da propriedade a partir de 3 meses de idade. Para os animais vacinados pela primeira vez uma segunda dose deve ser aplicada 30 depois da primeira e depois revacinação anual. As vacinas usadas devem conter Clostridium septicum, C. novyi, C. perfringens, C. chauvoei e C. sordelli. Para a profilaxia é necessário evitar a contaminação, principalmente com terra, dos instrumentos e seringas utilizados no rebanho. Lembre-se de trocar de agulhas a cada 10 (dez) animais vacinados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário